Jardinagem

Curso de poda


Premissa


A poda é um aspecto da jardinagem que só pode ser ignorado por um curto período de tempo.
O objetivo deste curso é fornecer as técnicas básicas que incutirão confiança para pegar a tesoura e começar a cortar.
É importante investigar o aspecto da poda com base no suporte de tendências naturais das plantas. Os conceitos expressos são válidos para podas relacionadas à jardinagem e ao hobby do cultivo de frutas e vegetais.
Dado que na natureza não há poda voluntária, mas apenas uma involuntária baseada em eventos naturais, como o vento que pode quebrar galhos ou animais que podem se alimentar de brotos.

Então? Qual é a verdadeira razão pela qual as plantas precisam ser podadas


À luz do exposto, as plantas são podadas com base em três objetivos:
1. Dê à planta a forma desejada
2. Contenha as dimensões
3. Melhorar e aumentar a produção de frutas ou flores.

Existem vários tipos de poda; resumimos os principais



- poda de produção: quando o objetivo é estimular a planta a produzir a maior quantidade de flores ou frutos. Em alguns casos, qualitativamente falando, o objetivo é melhorar o tamanho das frutas;
- poda de criação: quando o objetivo final é dar uma forma particular à planta;
- poda de contenção: o objetivo é conter o tamanho da planta;
- aparar: quando a única ação necessária é a simples limpeza dos galhos menores;
- rejuvenescimento: quando queremos eliminar quase completamente todos os galhos antigos da planta, permitindo o renascimento geral dos galhos;
- manutenção: é a poda que é realizada principalmente em alguns arbustos de cobertura, para manter sempre a mesma forma.
O sistema que será explicado neste curso é simples, com poucas regras e fácil de entender, adequado para o jardineiro amador e o agricultor familiar.
Daremos à planta uma forma regular e o mais natural possível, sem obstruir ou limitar a seiva que flui dentro dos galhos, facilitando a circulação do ar e a penetração da luz na folhagem.
Antes de iniciar qualquer trabalho de poda, é bom entender qual objetivo você deseja alcançar.
É necessário ter equipamento adequado disponível para não causar danos às plantas, pois em alguns casos é importante que os cortes sejam limpos e precisos; um bom equipamento também permite uma execução fácil e rápida da prática.
Lembre-se de que podar uma planta pode danificá-la e retardar seu desenvolvimento.

Técnica de poda



Analisaremos um sistema natural que indica a remoção de galhos completos, evitando o corte ao meio. O corte deve ser feito no ponto em que há uma bifurcação, será limpo e paralelo à superfície do ramo restante. Tocos que possam causar problemas para a planta e seu desenvolvimento devem ser evitados da maneira mais absoluta.
Começaremos a remover os galhos de acordo com a seguinte escada:
1. galhos secos ou quebrados;
2. os ramos que crescem orientados para o interior da planta;
3. os brotos verticais internos;
4. os ramos que se cruzam ou continuam paralelos ao mesmo destino.
Será importante manter a simetria da folhagem sob controle, para não haver desequilíbrios que possam arruinar a planta.
Outra noção importante é a do corte de retorno, utilizável no caso em que se deseja favorecer o crescimento de uma filial mais curta à custa de uma filial mais longa.
Corte o ramo que você deseja reduzir para o nível do ramo inferior, para que ele o substitua em sua função apical.
O descrito acima é um excelente sistema que não interrompe o fluxo regular da seiva, evitando a emissão de lembranças na área de corte, diminuindo outras intervenções de poda nos anos seguintes.
Este sistema é adaptável a todas as plantas frutíferas e a muitos arbustos ou árvores ornamentais.

The Cut



Para obter uma poda excelente, o corte é muito importante.
Tesouras de poda, serras ou loppers devem ser usados.
A característica mais importante é que o corte deve ser limpo, sem manchas e deixar superfícies lisas e compactas. As ferramentas utilizadas devem ser precisas e sempre bem afiadas, cortes que não são nítidos ou com superfície áspera permitem o estabelecimento de microorganismos que podem penetrar no interior do tronco, causando sérios e às vezes irreparáveis ​​danos à planta.
Para maior segurança, recomenda-se desinfetar as superfícies resultantes do corte aplicando 5% de sulfato de cobre ou usando tintura de própolis e cobri-las com casca sintética. Existem produtos no mercado que desinfetam e selam o corte com apenas uma operação, pois contêm produtos antifúngicos.
Cascas sintéticas devem ser aplicadas usando um pincel; eles podem ser aplicados nas feridas naturais da planta, preservando-a do ataque de bactérias e cortando a poda.

Características de floração e frutificação das plantas


A grande família de plantas que florescem no ramo do ano, como videiras, rosas, glicínias, amora e hibisco,
eles têm uma poda que deve ser realizada em duas fases distintas. Na primeira fase, os galhos em excesso são eliminados conforme relatado no parágrafo anterior, enquanto na segunda fase os galhos emitidos no ano anterior são encurtados, cortando-os sobre um broto voltado para o exterior.
O corte nunca vê estar muito perto das gemas, deixando sempre 3-4 mm de galho acima da própria gema.

Curso de poda: Ferramentas de poda


Neste último parágrafo, mas de importância primordial, avaliaremos quais são os equipamentos mais adequados para a poda. É aconselhável sempre comprar equipamentos de marcas conhecidas para ter peças de reposição no futuro e garantir segurança na qualidade dos cortes e trabalhos realizados.
As principais ferramentas usadas para poda são:
- os loppers
- tesouras manuais
- a serra curva
- tesouras de poda
- a serra
- o suporte de reboque
- tesoura com cabo telescópico
- luvas
Por fim, lembre-se de usar casca ou massa sintética para aplicar sobre o corte, usando um pincel ou uma espátula