Também

Noz-moscada

Noz-moscada



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Noz-moscada


A noz-moscada é difundida na Itália, tanto nas mesas, como ingrediente culinário entre os mais conhecidos e apreciados pela culinária tradicional e não tradicional, quanto na fitoterapia, utilizada devido às suas propriedades benéficas inatas. O nome científico da noz-moscada é "myristica fragrans" - um nome emblemático que se refere a algumas de suas características que veremos mais adiante - e não é uma planta, como se poderia pensar, mas uma árvore de origem exótica. A noz-moscada, na verdade, é originária da Indonésia e é difundida em todos os países que desfrutam de um clima tropical, seco e muitas vezes abafado: não tem medo do calor excessivo, enquanto não sobreviveria a baixas temperaturas. O fruto da noz-moscada é usado: seu uso remonta às brumas do tempo; na verdade, pode ser encontrado entre os antigos, que consideravam a metade do caminho entre uma fruta milagrosa e uma droga real. Nos séculos passados ​​e até hoje, a noz-moscada é muito difundida como tempero. Do fruto, a semente é chamada apropriadamente de noz-moscada, enquanto o revestimento circundante, a partir da consistência de uma polpa, é chamado de "macis". A maça também é amplamente utilizada como tempero, apesar da semelhança de olfato e sabor que a liga à noz-moscada, seu uso não entrou na tradição culinária italiana.

As propriedades benéficas da noz-moscada e seus usos mais difundidos



Além de dar sabor a vários pratos, como veremos mais adiante, a noz-moscada possui propriedades benéficas que a tornam valiosa para os mais diversos usos. É realmente um excelente digestivo: seu uso constante ajuda a digestão, regularizando-a e favorecendo uma aceleração do metabolismo. Como muitas outras especiarias, também é carminativa e anti-séptica: essa ação é realizada sobretudo no trato gastrointestinal, cujas irritações são efetivamente suavizadas e os distúrbios resultantes atenuados significativamente. Não é só isso: a noz-moscada é uma ajuda válida, mesmo em casos de náusea, vômito ou diarréia, todos os sintomas ligados a uma atividade intestinal alterada. Seus benefícios na flora bacteriana intestinal foram comprovados por estudos científicos que também destacaram a capacidade desse tempero de agir tanto de dentro (portanto ingerido) quanto de fora; com relação ao uso externo, de fato, noz-moscada para combater dores reumáticas e nevrálgicas. Pode amolecê-lo, explorando suas propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas. Nesse caso, o fruto da especiaria não é usado, mas o óleo essencial extraído da noz-moscada que se espalha nas áreas afetadas; suas virtudes são amplificadas se usadas em combinação com massagens e técnicas de fisioterapia destinadas a reduzir a dor e recuperar algumas funções físicas. No entanto, o uso tradicional mais difundido da noz-moscada tinha a ver com suas propriedades afrodisíacas, bem conhecidas e exploradas pelos antigos, que a usavam como uma espécie de viagra "ante litteram"; os ecos desse uso ainda persistem hoje, e há quem o encontre entre os remédios medicinais para o tratamento de doenças como impotência e ejaculação precoce.

Noz-moscada na cozinha



Como dito anteriormente, a noz-moscada é amplamente utilizada na cozinha para dar sabor aos mais diversos pratos, do primeiro ao doce. O que torna este tempero tão precioso é o seu sabor intenso, doce, mas não enjoativo, enriquecido com notas de especiarias e um sabor exótico que pode enriquecer e enfatizar até o sabor dos pratos mais simples. Um ótimo uso da noz-moscada é feito na preparação de sobremesas, como rosquinhas, pudins e cremes, mas também pratos salgados à base de vegetais, batatas e ovos se beneficiam do sabor picante da noz-moscada. Um dos usos mais freqüentes é sem dúvida o purê de batatas e a carbonara muito tradicional. Não é só isso: uma pitada de noz-moscada também é ideal para enriquecer diferentes coquetéis ou vinhos com sabor, especialmente o vinho quente, o que a Inglaterra chama de "soco" ou "ovo nog", um licor muito rico e à base de álcool, baseado em leite e ovos. No Oriente Médio, o uso de noz-moscada é ainda mais massivo: é usado principalmente na preparação de pratos tradicionais à base de ovos, carne e, não raro, queijo. Entre as cozinhas européias, além da italiana, a mais acostumada ao uso de noz-moscada é, sem dúvida, a alemã, cujos pratos mais díspares são frequentemente enriquecidos por esse tempero. Nos supermercados, geralmente a noz-moscada já é moída e depois pulverizada; no entanto, seu sabor é muito mais intenso quando moído no local: por esse motivo, é aconselhável comprá-lo em sementes inteiras para ralar imediatamente antes do uso.

Contra-indicações


Ao usar noz-moscada, é necessário prestar muito mais atenção do que outras especiarias. Isso ocorre porque o uso excessivo de noz-moscada não tem o único efeito de tornar o prato não comestível: quantidades excessivas desse tempero, de fato, têm o efeito de uma droga alucinogênica real. Ultrapassando cinco gramas, causa estados de consciência alterada, alucinações e até vício. Não por acaso, no século XX, seu uso mais difundido, próximo ao afrodisíaco, foi como a droga "dos pobres", porque era uma substância alucinatória prontamente disponível e de baixo custo.