Além disso

Uma orquídea pode ter bebês na raiz, no caule ou no pedúnculo? Condições e cuidados

Uma orquídea pode ter bebês na raiz, no caule ou no pedúnculo? Condições e cuidados



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

As orquídeas são plantas exóticas maravilhosas. Eles atraem com formas bizarras e tons de flores que duram muito tempo. Não é de surpreender que muitos gostariam de vê-los em casa ou no escritório. Cuidar das orquídeas e sua reprodução não é a coisa mais fácil na floricultura.

Porém, se você tiver paciência e seguir à risca as recomendações, a reprodução de orquídeas por crianças se tornará viável para um amante comum.

Em que partes da planta pode se formar?

Existem 2 tipos de cultivo de orquídea:

  • Monopodial - 1 haste de crescimento vertical, as folhas aparecem no topo (no ponto de crescimento) sucessivamente. Pedúnculos ou raízes aéreas (Phalaenopsis, Brassavola) são colocados nos seios da face.
  • Simpodial - um grande número de rebentos (pseudobulbo) crescendo horizontalmente e unidos por um rizoma (rizoma). Brotos verticais aparecem acima do solo, eventualmente se transformando em pseudobulbos (Dendrobium, Cattleya).

Os bebês são pequenos processos que crescem nos pedúnculos, caules ou no colar da raiz. Eles crescem por cerca de 5-6 meses, liberando folhas e raízes. Depois que eles são separados da mãe e plantados separadamente. A nova planta mantém todas as qualidades varietais do espécime original.

Como entender que uma pequena planta está crescendo?

Nem todas as espécies têm bebês. Na maioria das vezes, eles são encontrados nos gêneros Phalaenopsis e Dendrobium. Quando um pequeno processo aparece no pedúnculo da axila do rim ou na haste, é difícil determinar o que vai crescer. Ou um novo pedúnculo, ou raízes aéreas, ou talvez um bebê (bolo). E só depois de algumas semanas, faremos com segurança uma conclusão sobre uma forma definitiva.

Se for um bebê, ela terá que cultivar folhas e raízes por mais alguns meses, alimentando-se da planta-mãe. Depois disso, ela poderá começar uma vida independente.

Descrição e condições

Não importa onde o bolo apareça na planta, ele sempre emerge de um botão dormente. E ela acorda se um de dois fatores agir sobre ela: extremo ou ideal.

Somente se todas as condições (temperatura, umidade, iluminação e irrigação) forem atendidas, é possível ter um bebê.

Nesse caso, o seguinte será o ideal:

  • temperatura 20-28 ° C;
  • umidade 85%;
  • luz solar difusa 12-13 horas por dia;
  • entre as regas, o sistema radicular deve estar seco por cerca de dois dias.

Tal organização de rega é necessária para a orquídea para o processo de fotossíntese, no qual, além das folhas, está envolvido o sistema radicular.

Na base da raiz

O desenvolvimento do bebê no colo da raiz de uma planta está sempre associado a condições extremas. Morrendo, a orquídea busca dar continuidade ao seu gênero, dando sua última força ao desenvolvimento do bolo de raiz.

No pedúnculo

Junto com as flores, existem vários botões dormentes no pedúnculo. Então um deles aumenta de tamanho, a escama sai e um broto aparece. No início é difícil dizer o que será: um botão ou um bebê. À medida que cresce, as folhas e as raízes são formadas - um novo bolo.

No caule

A orquídea Dendrobium é facilmente propagada por crianças. Eles próprios crescem em pseudobulbos maduros. Você só precisa esperar até que 3-4 folhas cresçam e as raízes se formem. Para plantar um bebê do tronco separadamente de uma planta adulta, basta, girando lentamente, separá-lo do caule. O bolo sai facilmente e está pronto para ser plantado.

Cuidado

Para que as crianças se desenvolvam normalmente, é necessário aderir às condições ideais listadas acima. É útil borrifar diariamente com um borrifador muito fino. Além disso, a orquídea é alimentada semanalmente com fertilizantes com alto teor de nitrogênio.

Atenção! Os fertilizantes são aplicados após regar as raízes molhadas para não as queimar!

O bebê é criado até ter 3-4 folhas e as raízes crescerão cerca de 5 cm. Para acelerar a sua formação, o bolo é cuidadosamente embrulhado em esfagno, prendendo-o com um fio. A pulverização diária mantém o musgo úmido, criando um ambiente favorável para o desenvolvimento das raízes. Em seguida, o bolo é separado da planta-mãe e plantado no próprio vaso.

Às vezes acontece que as folhas aparecem no pedúnculo, mas as raízes não. É aqui que o enxerto vai ajudar. Esfagno úmido é colocado no fundo da estufa. O pedúnculo desbotado é cortado com uma tesoura de poda, esfregada com álcool. A uma distância de 3-4 cm em ambos os lados do bebê, corte as partes excedentes. Os pontos de corte são polvilhados com carvão amassado.

Coloque o talo no musgo com os bolos voltados para cima. Eles mantêm as condições ideais para o desenvolvimento e, após alguns meses, as raízes do bebê crescerão.

As orquídeas são plantas lindas, mas caprichosas. Para sua criação bem-sucedida, você precisa conhecer certas regras. Criar novos espécimes de orquídeas a partir de bebês não é um processo rápido. Leva de 4 a 5 anos desde o despertar do botão adormecido e o crescimento do bolo até o aparecimento das flores. Todo esse tempo exige atenção, conhecimento e trabalho do florista. Mas ele será recompensado cem vezes mais!


Assista o vídeo: ARROZ NA ORQUÍDEA.. VEJA O QUE ACONTECE!!! (Agosto 2022).