Além disso

Como transplantar uma orquídea corretamente? As nuances do procedimento e as instruções passo a passo para o transplante de uma flor

 Como transplantar uma orquídea corretamente? As nuances do procedimento e as instruções passo a passo para o transplante de uma flor



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A orquídea (phalaenopsis) é uma planta de casa espetacular que pode decorar qualquer interior com sua floração hipnotizante e preencher o espaço com conforto. Mas a especificidade dessa flor obriga o proprietário a prestar uma espécie de cuidado, uma das etapas é a necessidade de um transplante.

Quais são as formas de transplantar uma flor, bem como quais os motivos e regras básicas para esse procedimento - descritas no artigo.

Quando um transplante é necessário: motivos e regras básicas

Depois de comprar uma flor, na maioria das vezes não é necessário transplantar a planta, mas depois de cerca de dois ou três anos essa necessidade ainda surge: na maioria das vezes isso é devido ao sistema radicular. É necessário monitorá-lo e o estado do substrato; se a saúde das raízes deixa muito a desejar, vale a pena iniciar um transplante. Não se esqueça de levar em consideração o fato de que a orquídea é epífita e cresce em climas úmidos e quentes em lavouras lenhosas, por isso o enraizamento não é necessário.

Uma das melhores opções para transplantar uma orquídea na hora certa é após o término da floração. Uma exceção são as doenças das plantas quando precisam ser resgatadas.

Murcha repentina das flores, amarelecimento da flecha com botões, amarelecimento da lâmina foliar na base, cheiro de solo com cogumelos, aparecimento de caroços brancos ou cremosos semelhantes a algodão nas folhas, pseudobulbos ou no tronco, todos essas são as razões para o transplante que não deve ser adiado para mais tarde.

As raízes podem ser queimadas devido à alta concentração de sais, portanto, a flor enfraquece e pode morrer rapidamente. Isso acontece durante a rega e fertilização.

Outra situação em que é necessário um transplante de flores está associada à alteração do nível de acidez (pH, o valor normal não ultrapassa 6,5 ​​unidades). Quando esses parâmetros são excedidos, os nutrientes são absorvidos muito pior, e as folhas da planta ficam amarelas e caem.

Acontece também que é necessário transplantar com urgência uma flor quando as raízes apodrecem (isso é causado pelo uso de solo de má qualidade ou rega inadequada) e quando aparecem pragas na phalaenopsis (carrapatos, nematóides, etc.).

Qualquer transplante de flor é um tremendo estresse, portanto, via de regra, a orquídea deixa cair flores após o transplante.

Um aumento no volume da madeira dura que excede o tamanho do vaso é outro sinal claro para o transplante.

Eu preciso fazer isso em um horário específico?

A época ideal para replantar a planta é cerca de algumas semanas após o início da floração (início da primavera). Ao mesmo tempo, é permitido fazer um transplante em outras épocas do ano, mas neste caso é necessário focar na saúde da planta.

O que você precisa para o procedimento?

Para o transplante, precisamos:

  • Um vaso transparente, 1-2 cm maior do que o volume das raízes em diâmetro e altura.
  • Um substrato que inclui pequenos pedaços de casca de pinheiro e musgo esfagno.
  • Use argila expandida grande para remover a água, seus pedaços não devem exceder 1-2 cm.
  • Tesoura desinfetada com álcool.
  • Suportes de pedúnculo.
  • Água tratada ou fervida em temperatura ambiente para embeber o substrato e as raízes das orquídeas.
  • Luvas médicas.

    Além disso, você pode usar medicamentos como: ácido succínico (para aliviar o estresse na planta e rápida adaptação) e fitosporina (da decomposição do sistema radicular ou do caule na parte inferior).

Que métodos existem?

Dois métodos de transplante de phalaenopsis são registrados: em um bloco e em um substrato.

Por bloco

O bloco é um pedaço de carvalho ou cortiça. Para que as raízes se encaixem bem, ela deve ter um tamanho adequado. O bloco pode ser representado como uma madeira flutuante. Com a ajuda de uma linha de pesca, as raízes são fixadas e presas ao bloco. Para evitar o ressecamento, é permitido cobrir as raízes com musgo. As raízes devem ser regularmente pulverizadas com água.

No substrato

Existem duas formas: transferência total e transbordo. Se o substrato anterior for preservado em boas condições, as raízes cresceram e não cabem no vaso, então o método de transbordo é usado. Com um velho torrão de solo, uma camada de drenagem é colocada em um vaso maior, e o espaço vazio é fechado com rolhas, musgo, casca.

Um transplante completo é realizado no caso de estagnação do substrato e baixa permeabilidade à água. Para realizar este processo, um ralo é colocado na parte inferior e um novo substrato é colocado no topo. A orquídea é colocada em um novo recipiente após a remoção da terra velha e das raízes ruins.

Preste atenção ao fato de que o vazio nas raízes está preenchido com casca.

Seleção de potes

As orquídeas são consideradas flores muito caprichosas e ela reage com muita sensibilidade até aos menores erros do dono. Um vaso de plástico 3-5 cm maior é melhor para uma flor. Como as raízes estão envolvidas na fotossíntese, a orquídea precisa de luz e bom fluxo de ar. Deve haver orifícios na panela para ventilação, mas, se não houver, você mesmo pode fazer orifícios no plástico.

É importante considerar que os vasos de vidro fornecem a melhor iluminação para o sistema radicular, mas o processo de troca de ar será interrompido. O procedimento de rega também será difícil e você precisará garantir que a água não fique estagnada, ela precisará ser drenada periodicamente.

Poucos conseguem cultivar esta planta fastidiosa em potes de barro, o que provavelmente é feito por profissionais. Portanto, o recipiente ideal para o cultivo bem-sucedido de uma orquídea é o plástico.

Seleção de terreno

Orquídeas não precisam de substrato, seu único propósito útil é manter um nível de umidade suficiente para o sistema radicular. Portanto, ao escolher um terreno para uma planta, você pode parar na opção de embalagem mais simples: casca de pinheiro.

Porém, não é necessário comprá-lo na loja - você pode simplesmente recolher a casca de um pinheiro caído na mata, atentando para o fato de que há o mínimo de resina possível nas peças. Depois de coletado, basta fervê-lo (para expulsar parasitas e pragas), cortá-lo em cubos ou pedaços de no máximo dois ou três centímetros e secar bem (pode no forno).

Qual é a diferença entre o transplante de flores internas e externas?

Para restaurar o regime nutricional das flores (independentemente de se tratar de uma planta "doméstica" ou "exterior"), deve ser realizada uma substituição completa do solo. Isto exige:

  1. Realize um processamento adicional antes do transplante, secando a planta.
  2. Troque o solo, pois a planta perderá sua composição usual. Portanto, para que a flor se adapte facilmente ao novo solo, é necessário adicionar um pouco de substrato antigo ao vaso - isso permitirá que a planta se micro-adapte mais rapidamente - “recolonização” de antigas bactérias benéficas.

Nuances para o procedimento durante e após a floração

É necessário transferir as raízes das plantas para a água com uma temperatura não superior à temperatura ambiente - isso ajudará a separar completamente o velho solo "pobre" do rizoma. Se, ao exame, forem encontradas raízes podres, elas devem ser separadas tratando as áreas danificadas com verde brilhante. Isso é seguido por:

  1. preparar um recipiente (fazer drenagem, colocar pedaços de casca, preencher um pouco de terra);
  2. coloque cuidadosamente a própria flor no recipiente, adicionando a terra a 50% do recipiente;
  3. sacuda a panela, afrouxe um pouco o solo, acrescente um pouco de casca por cima.

Instruções passo a passo: como mover a planta em casa?

A seguir, passo a passo, é descrito como transplantar uma planta de casa em casa. Para realizar o procedimento corretamente, você precisa seguir o seguinte algoritmo:

  1. Extraindo a planta. A primeira coisa a fazer antes do transplante é regar a flor um dia antes do próximo procedimento. Depois disso, deve-se retirá-lo com cuidado do vaso, certificando-se de que as raízes estejam secas (nas raízes úmidas, os cortes cicatrizam mais lentamente). Então, com muito cuidado, desembaraçar as raízes, descascar a casca velha e outras coisas. Livre-se do substrato antigo.
  2. Lavagem da raiz. As raízes são lavadas em água corrente morna e, em seguida, a planta é colocada em um guardanapo para que as raízes sequem bem.
  3. Inspeção do sistema radicular. Faça uma inspeção visual da orquídea em busca de pragas e doenças. Se durante a verificação foram encontrados parasitas ou defeitos, é necessário baixar a planta em solução inseticida por meia hora. Remova raízes danificadas com um instrumento desinfetado. Locais de cortes podem ser tratados com canela ou verde brilhante.
  4. Removendo folhas velhas. Remova todas as folhas inferiores, os bulbos ocos macios e processe os cortes também.
  5. Secagem da planta. Coloque a planta sobre uma toalha limpa e deixe secar por 2 horas.
  6. Primeira rega. Você precisa colocar a orquídea em um local sombreado com uma temperatura de 22-25 graus. Só será possível regar a planta 5 dias após o transplante. Durante esse tempo, todos os cortes e danos terão tempo de cicatrizar, e a microflora patogênica penetrará nas raízes.

    Para regar, recomenda-se o uso de água fervida "macia": para obtê-la - observe o nível de incrustação em uma panela ou chaleira.

    Um alto nível de incrustação é igual a um alto nível de dureza da água; para baixá-lo, adicione ácido oxálico ao recipiente na proporção de uma oitava colher de chá para cinco litros de líquido).

Com o vídeo, você aprenderá a transplantar uma orquídea:

Como você pode organizar: fotos de lindas opções

A orquídea é, de fato, parte do interior. E se você pegar um lindo vaso para esta linda flor, então tudo estará perfeitamente combinado. Quaisquer materiais, naturais e artificiais, são adequados para decoração. Para decoração, o seguinte pode funcionar bem:

  • porta-copos elegantes para uma panela (por exemplo, feita de pedra ou madeira, argila);
  • sistemas de suspensão de cores vivas em plástico ou madeira;
  • enchimentos decorativos no próprio pote.

Fotos do belo desenho das orquídeas após o transplante:





Como plantar um bebê e uma planta adulta

Para plantar um bebê e uma flor adulta, você precisa seguir estas etapas:

  1. Prepare um copo descartável, faça 4 a 5 orifícios para permitir o acesso do ar ao solo.
  2. Corte o pedúnculo, mas não completamente - pelo menos 1 cm deve permanecer na planta.
  3. Deixe o bebê secar para evitar mais apodrecimento, após o corte da planta, faça uma leve pulverização do carvão.
  4. Com cuidado, transfira o bebê para um copo, distribuindo uniformemente o rizoma por todo o recipiente
  5. Certifique-se de que o gargalo esteja alinhado com a borda do vidro.
  6. Encha o copo com terra, segurando o broto com a mão.
  7. Bata nas paredes do recipiente para que o solo se assente completamente.

É proibido socar o solo no momento do plantio - existe uma grande probabilidade de danificar as raízes do rebento.

Possíveis problemas

  • Após o transplante. O murchamento das folhas é um problema comum após o transplante. Isso ocorre devido ao baixo nível de umidade, portanto é necessário evitar o ressecamento excessivo do solo. Para restaurar a planta, é melhor normalizar a umidade alterando o regime de irrigação. Além disso, as folhas murcham devido à radiação ultravioleta quando constantemente expostas ao sol.
  • Durante o transplante. Um problema comum é a cicatrização da raiz a longo prazo (na maioria das vezes devido à umidade do solo causada por excesso de irrigação). Com isso, as raízes começam a apodrecer nos locais de corte, mesmo que o processamento tenha sido realizado. Para evitar esse problema, antes do transplante, é necessário secar bem a planta, e só depois realizar todos os procedimentos necessários.

A orquídea tolera facilmente transplantes, se recupera rapidamente, obedecendo a certas regras dadas no artigo, e é bem adequada para o cultivo em uma casa ou apartamento. Se a orquídea receber os cuidados necessários, ela garantirá uma excelente floração.


Assista o vídeo: Como replantar orquídea phalaenopsis (Agosto 2022).